Contra a Liberação Do Feijão Transgênico

No último dia 15 de setembro, a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança liberou, a pedido da Embrapa, o plantio comercial do feijoeiro transgênico modificado para ser resistente ao vírus do mosaico dourado. Essa aprovação mexe com um alimento básico do brasileiro e ocorreu em flagrante desrespeito à legislação nacional e à boa prática científica.

Reafirmamos que não precisamos dessa tecnologia para seguir produzindo alimentos saudáveis, livre de agrotóxicos, como demonstram as milhares de experiências agroecológicas desenvolvidas em todas as regiões do país. Além disso, os estudos apresentados apontaram danos à saúde decorrentes do consumo do feijão transgênico, como a alteração de órgãos vitais como rins e fígado.

A pesquisa pública é fundamental, mas deve ser direcionada à produção de alimentos saudáveis, livres de transgênicos e agrotóxicos.

Nós, 300 participantes do I Encontro Nacional de Diálogos e Convergências: agroecologia, saúde, justiça ambiental, soberania alimentar e economia solidária, repudiamos essa ação da Embrapa e exigimos:

1) Que a Empresa desista de registrar essas variedades e colocá-las o mercado;
2) Que a Embrapa redirecione seus esforços de pesquisa para a agroecologia e o desenvolvimento de tecnologias realmente direcionadas às necessidades da agricultura familiar, que respeitem o meio ambiente e a saúde da população.